quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Flores


Hoje eu resolvi pensar um pouco nas flores. Tão coloridas, vibrantes. Muitas delas com formatos absolutamente exóticos. Algumas até carnívoras. Às vezes me sinto como uma planta carnívora. Só que o meu alimento é todo o sentimento que tenho pelo e no mundo. As vibrações que formam um círculo radiante a minha volta e tudo que faço passa a ser com mais alegria. Mas só tenho essa alegria porque me motivo a continuar e deixar minhas folhas majestosas. Talvez não possua néctar, talvez nenhuma abelha irá me procurar por todas as diferenças que tenho, pela ameaça que causo. Porém, continuarei assim, a atrair todas as notas musicais mais profundas e intensas só pra mim. Toda a poesia falada, cantada e até pensada...Trarei para o meu interior. Porque não há como viver sem expressar essa loucura, esse toque de demência que atravessa tudo por onde passo. E é assim que eu vivo, me alimentando de sonhos. Conquanto, nunca os deixo se confundirem com a minha própria realidade.

"Porque a minha lucidez que é perigosa".

Um comentário:

  1. "Porque não há como viver sem expressar essa loucura" Perfeito!

    ResponderExcluir